Artigos, Novidades

Cuide Bem da Sua Torre de Resfriamento

Parece óbvio que uma torre de resfriamento deva receber a mesma atenção que qualquer outro equipamento, mas, por ser um equipamento acessório, normalmente a atenção fica mais voltada aos equipamentos produtivos, buscando maior capacidade de produção, menor custo e qualidade dos produtos.

Torre de resfriamento danificada
Torre de resfriamento danificada

Mas, uma torre de resfriamento esquecida lá no quintal da fábrica pode trazer surpresas bem desagradáveis, chegando mesmo a parar linhas de produção por muitos dias, ou causando prejuízos ao próprio equipamento que poderiam ser evitados com alguns cuidados.

Quais os problemas que podem ocorrer com uma torre de resfriamento?

São diversos os problemas que podem parar o funcionamento de uma torre ou mesmo lhe causas sérios danos.

Desde a fadiga interna de peças que pode provocar o seu colapso, entupimento de partes, danos no conjunto que podem se agravar e aumentar o custo de uma correção, até outros mais graves, como o aumento da incrustação de sólidos no conjunto de enchimento que chega a fazer a torre cair pelo excesso de peso, ou mesmo um incêndio do equipamento.

Uma torre pode colapsar? Porque?

Sim, uma torre pode literalmente ruir ou mesmo se partir.

Normalmente isso ocorre em torres com estrutura metálica, seja pelo tempo de uso, por ataques químicos da água ou até mesmo porque o fabricante economizou no tratamento superficial dos componentes metálicos (o que é bastante comum).

A corrosão vai ganhando extensão até o momento em que a estrutura fica frágil e se rompe, e isso é muito mais comum do que se imagina.

As torres autoportantes fabricadas em PRFV (fibra de vidro) também não estão livres de danos estruturais. A impregnação de sujeira no enchimento (miolo, recheio ou colmeia como também é chamado), principalmente de componentes graxos e de calcários, aumenta significativamente o seu peso pela sua própria massa e pelo aumento de volume de água que pode reter. Nestes casos a torre não suporta a carga adicional e se rompe.

Na maioria das vezes, a recuperação do equipamento é bastante difícil, já que causa danos ao ventilador, motor e redutor que normalmente estão em operação, rompe os fechamentos laterais e deforma quase tudo que não vier a se romper.

Torre de resfriamento incendiada
Torre de resfriamento incendiada

E uma torre pode pegar fogo?

Apesar de parecer irônico imaginar que um equipamento que trabalha com circulação interna de água possa vir a sofrer um incêndio, esse fato é muito mais comum do que parece. Boa parte dos componentes utilizados numa torre é feito de plástico bastante combustível.

Devido a uma má distribuição de água, parte do conjunto de enchimento pode ficar seca e correr riscos de incêndio até com um faiscamento do motor. Além disso, o eliminador de gotas trabalha seco, e é bastante combustível.

Equipamentos que sofrem paradas também ficam secos, e se mostram bastante suscetíveis a maiores riscos de incêndio.

Hoje é muito comum a substituição dos internos de uma torre por componentes antichamas.

Torre de resfriamento incendiada
Torre de resfriamento incendiada

A torre de resfriamento dá sinais antecipados de que algo está errado?

Algumas vezes sim, outras não.

Às vezes podemos visualizar facilmente deformações estruturais da torre, outras vezes o rompimento ocorre repentinamente sem sinais aparentes. É importante acompanhar e tratar os problemas assim que eles começam a surgir.

Estruturas oxidadas algumas vezes não preocupam muito se os perfis metálicos forem bem reforçados e a corrosão for apenas superficial.

Neste caso é possível fazer uma programação para manutenção em momento mais oportuno que não afete a produção.

A torre também pode começar a dar sinais de perda de desempenho, distribuição irregular de água, baixa vazão e outros que denotam problemas já avançados.

Como identificar antecipadamente problemas em torres de resfriamento?

Somente uma inspeção técnica por um profissional capacitado pode detectar problemas no equipamento. Mesmo alguns sinais não aparentes podem ser descobertos como futuras causas de problemas mais sérios.

Qual a periodicidade recomendada para inspeções em torres de resfriamento?

Essa periodicidade varia muito, pois os problemas podem acontecer com maior ou menor velocidade dependendo do tratamento e da qualidade da água, das condições de operação, do projeto da torre, do seu tempo de uso, etc.

Normalmente, em torres novas com manutenção básica, uma inspeção anual é suficiente, ou em intervalos menores em torres que não se adéquam a estas condições.

E quais os cuidados para o conjunto mecânico?

Além dos desgastes normais de rolamentos, correias e erosão das pás entre outros, um dos problemas mais graves que podem ocorrer é a quebra de uma pá da hélice do ventilador, ou o excesso de vibração pelo desbalanceamento do conjunto, um mancal danificado ou por conta de uma pá de soltando ou em vias de se quebrar.

A inspeção periódica, é bastante recomendável a instalação de uma chave de vibração no conjunto ventilador/exaustor.  Desta forma, a maioria das anormalidades no conjunto que costuma provocar danos mais sérios podem ser identificadas pela chave vibração que por sua vez desligará o conjunto ou enviará um sinal de aviso, evitando danos maiores até na estrutura do elemento difusor e na sustentação do conjunto.

A chave de vibração é uma grande aliada na redução de problemas do conjunto mecânico.

Além destes cuidados, o que mais posso fazer para o bom funcionamento da minha torre de resfriamento?

A manutenção básica de uma torre de resfriamento não é tão complicada e nem muito custosa.

É importante seguir os procedimentos básicos do manual e, caso não o tenha, solicitar a um especialista um plano de manutenção, que não é um serviço tão oneroso e compensa pelos cuidados preventivos que evitarão problemas muito maiores.
Um treinamento básico do pessoal de manutenção também é uma ótima sugestão para que os profissionais possam identificar antecipadamente muitos problemas com o equipamento e fazer alguns reparos básicos.

Quem pode realizar um trabalho de inspeção, de elaboração de um plano de manutenção e de treinamento de pessoal de manutenção específicos para torre de resfriamento?

A Termoparts possui pessoal especializado e know-how para realização de inspeções e recomendações de manutenção, e oferece regularmente cursos para aperfeiçoamento profissional nesta área, básico e avançado.

Torre de resfriamento incendiada
Torre de resfriamento incendiada
Torre de resfriamento incendiada
Torre de resfriamento incendiada
Torre de resfriamento incendiada
Torre de resfriamento incendiada

Então, o que devo fazer manter minha torre de resfriamento?

Consulte um especialista imparcial (Entre em Contato), que preferencialmente não seja fabricante ou não esteja ligado a um fabricante, para que se tenha um laudo também imparcial e não voltado ao interesse de vender uma torre nova.

Gostaria de mais informações acesse: http://torreresfriamento.com.br/tr/24/torre-de-resfriamento-funcionamento/o-que-e-uma-torre-de-resfriamento/

Este texto é propriedade intelectual da Termoparts Equipamentos Industriais, e está protegido pelas leis de direitos autorais, não sendo permitido a sua cópia, divulgação, reprodução ou qualquer outro uso não autorizado pelo seu autor. A não observação destas exigências implicará em sanções legais aos infratores.