Artigos

Fabricantes forneceram torres subdimensionadas

Fabricantes venderam torres de resfriamento com desempenho abaixo da especificação

grafico-desempenho-torre-de-resfriamento-subdimensionada

A Termoparts vem desenvolvendo um árduo e sério trabalho de qualificação, normalização e certificação de Torres de Resfriamento, apoiada nos mais confiáveis órgãos e institutos de normalização técnica do Brasil e do exterior.

O objetivo de se estabelecer uma certificação nacional para o fornecimento de torres de resfriamento justifica-se pelo número significativo de equipamentos fornecidos ao mercado, que não atendem às especificações e ao desempenho informado pelo fabricante. A razão disso é muito simples.
Num mercado altamente competitivo, qualquer redução de custo pode ampliar a margem de lucro e aumentar o poder competitivo de um negócio. Evidente que essa situação não é nada interessante ao comprador que acaba tendo em mãos um equipamento com limitações de desempenho.

Como o cliente, normalmente, não é especialista no equipamento, e raramente dispõe de recursos para aferir suas especificações, pouca possibilidade existe de que venha a perceber o problema.
Normalmente, o fabricante, quando se propõe a agir em proveito próprio, se utiliza da margem de segurança que o comprador acresce na especificação, além de outros aspectos que também lhe permite fornecer um equipamento subdimensionado sem que o cliente se dê conta do problema. O correto é que o equipamento seja fornecido com no mínimo 100% de “performance”, mas em nossos testes, realizados em inúmeras empresas e com critérios normalizados, constatamos que a realidade é bem diferente, com equipamentos chegando a apresentar menos de 90% de desempenho real.
Por conta da reserva de sua necessidade, o comprador não percebe essa redução de desempenho até o dia em que, por conta de condições mais severas de utilização ou de um pequeno aumento de demanda por água fria, percebe que o equipamento não consegue proporcionar o resfriamento necessário.
Nesse momento o cliente acaba imaginando que o problema não é da torre, mas sim do próprio processo. São raros os casos onde o comprador faz uma verificação mais cuidadosa do que a Torre de Resfriamento deveria oferecer nestas circunstâncias.

Como em todos os segmentos da atividade industrial, temos também exemplos honestos, onde alguns equipamentos apresentaram até 105% de desempenho, mas são casos bem raros. Todo esse levantamento servirá para orientar as nossas atividades em busca da certificação.
Não se trata de um trabalho fácil, pois alguns fabricantes já começam a apresentar dificuldades para a plena evolução desse objetivo. Mas, o fim desse tipo de abuso será inevitável, e o comprador será o maior beneficiado.

Quando adquirir uma Torre de Resfriamento, tome alguns cuidados básicos como:

  1. Jamais aceite que a proposta apresente expressões como “Especificações (ou características) sujeitas a alterações sem aviso prévio”. Exija que o equipamento seja fornecido conforme proposto e adquirido. Isso é básico e tão óbvio que este tipo de informação jamais deveria constar de uma proposta.

  2. Nunca adquira um teste de desempenho (conhecido como “Teste de Performance”) do próprio fornecedor do equipamento. O teste pode ser facilmente manipulado no interesse do resultado desejado, já que o comprador normalmente desconhece os critérios, procedimentos e os cálculos que envolvem um teste deste tipo.

  3. Não deixe de adquirir um teste de desempenho de uma empresa confiável. Esse é um custo que pode representar muita economia no futuro e evitar grandes aborrecimentos. Além disso, um equipamento fornecido fora das suas especificações técnicas pode acarretar em uma indenização bem significativa.

  4. Em caso de problemas com um equipamento já instalado, solicite um teste, e se o equipamento não estiver de acordo com as especificações da época de sua compra, exija que o fabricante o substitua por outro, e responsabilize-o pelos prejuízos causados.

É fato que, em função das mudanças climáticas que ocorreram nos últimos anos, as torres de resfriamento sofreram pequenas alterações de comportamento, o que fez agravar ainda mais o problema do subdimensionamento. Não aceite isso como desculpa.

Se desejar conhecer melhor o trabalho que foi realizado e as divergências encontradas, entre em contato com nosso Departamento Técnico.

A Termoparts está capacitada a realizar qualquer teste de desempenho e a fiscalizar qualquer fornecimento, aferindo as reais condições do equipamento e emitindo um laudo completo. Além disso, temos um Departamento Jurídico que dispõe de profissionais também assessorados na área técnica, capazes de resolver qualquer impasse com domínio total sobre os aspectos técnicos e jurídicos da questão.