Cuidados na Compra de Eliminador de Gotas

O eliminador de gotas utilizado em torre de resfriamento e outros equipamentos, também conhecido como retentor de gotas ou gotículas, utilizado para diminuir o arraste de água pelo fluxo de ar, costuma apresentar evidentes problemas de fabricação, devido à falta de cuidados em seu projeto ou na sua fabricação.

Abaixo, seguem alguns destes problemas.

Fragilidade Dos Encaixes

Com a intenção cada vez mais comum de economizar matéria prima, muitos componentes são enfraquecidos e têm sua estrutura, resistência e durabilidade seriamente comprometidas.
Um desses problemas pode ser visto na foto abaixo, onde o componente da direita apresenta um sistema de encaixes muito mais frágil que o componente comparado logo à esquerda. Isso enfraquece muitos os encaixes, que se rompem facilmente numa simples operação de limpeza.
Muitas vezes se argumenta que esses conjuntos de eliminadores podem ser facilmente desmontados para limpeza, o que não é verdade.
Por conta dessa fragilidade, os pinos acabam se quebrando na desmontagem, ou pior, durante o próprio uso.
Os dois produtos na foto abaixo demonstram as diferenças entre os tipos de encaixes. Em tamanhos naturais é possível perceber a diferença de construção nos dois casos.

Matéria-Prima de baixa qualidade

Repetindo o que já se sabe sobre outros componentes para torre de resfriamento, depois que o mercado conheceu o material reciclado, os critérios de qualidade para fabricação destes produtos caíram muito. O PP utilizado como matéria-prima passou a receber diversos outros componentes que acabaram por alterar significativamente a qualidade final do material. Eles se tornam mais suscetíveis aos ataques dos componentes químicos presentes na água e à temperatura de exposição, tornando-se quebradiço em curto espaço de tempo.
A foto abaixo mostra uma peça de eliminador de gotas completamente danificada pelos agentes químicos e pelo tempo de uso. Normalmente a garantia oferecida é longa, mas o fornecedor se nega a substituir o material quando se deteriora antes desse tempo com a argumentação de que o tratamento químico não foi bem feito, e a garantia então não se aplica. Lamentável, mas acontece.

Baixa Eficiência

A maior parte das ferramentas utilizadas para a fabricação de eliminadores de gotas foram desenvolvidas há mais de 30 anos, e o perfil das lâminas já foi superado ao longo do tempo por outros mais eficientes e funcionais.
Costuma-se informar uma eficiência muita alta para qualquer tipo de perfil, mas a verdade é que a eficiência é muito menor nos perfis mais antigos.

Abaixo dois tipos de perfis de eliminadores de gotas. O de cima é do tipo convencional (onda belga), com eficiência mais baixa que o modelo logo abaixo (trapezoidal), com projeto e tecnologia bem mais atuais. A resistência mecânica do segundo modelo também é muito maior, o que evita danos prematuros às peças.

Clique no link abaixo para baixar este informativo sobre eliminador de gotas em pdf:

Baixar Descritico Técnico de Eliminador de Gotas

Deixe uma resposta